Feeds:
Posts
Comentários

Posts Tagged ‘desfile’

Burberry inaugurou sua flagship store em Pequim, na China (a maior da marca em toda Ásia) em grande estilo: além de shows e produtos maravilhosos, cerca de mil convidados presenciaram um espetáculo de alta tecnologia no Beijing’s Television Center (assista ao vídeo abaixo!). Um desfile muito especial era projetado em telas gigantes, enquanto modelos de verdade circulavam por uma passarela, alternadas com projeções holográficas (lembra que falamos sobre isso aqui? Parece que já estão usando em vitrines e até em outros eventos!).

Fachada da super flagship store

A nova flagship store fica na Sparkle Rooll Plaza e foi projetada de acordo com as especificações mais modernas da marca, determinadas pelo diretor criativo, Christopher Bailey. Além disso, a loja está equipada com o que há de mais moderno quando o assunto é tecnologia para o ponto de venda, inclusive telas touchscreen para uso dos consumidores e iPads para os funcionários.

As linhas Burberry Prorsum, London, Brit e Sports, além de uma enorme variedade de produtos para homens, mulheres e crianças, estarão presentes no novo empreendimento da marca, ao lado de perfumes, acessórios, relógios, óculos e itens em couro. E é bom que essa inauguração tenha cativado os consumidores chineses, pois a empresa pretende dobrar o número de lojas no país (atualmente, já são 57!) nos próximos anos.

Destaque para a marca registrada da Burberry, o trench coat

detalhes do interior da flagship store

Atenção para os detalhes do VM

Para quem for viajar para a China, vale a visita!

Fonte: Superfuture

Read Full Post »

A cada dia que passa ficamos mais e mais curiosas sobre um tema que ganhou destaque entre as marcas de moda: auto-referência. Inicialmente achávamos que tratava-se apenas de uma estratégia para impulsionar as vendas em tempos de crise, destacando toda a herança da marca (chegamos a mencionar aqui tal estratégia, que visava abordar o conceito de heritage) e expondo-a como um clássico atemporal, acima do bem e do mal (e certamente das “tendências” que mudam de 6 em 6 meses), além de ressaltar alguns aspectos importantes que ajudam a formar sua identidade: caráter artesanal/feito à mão, exclusividade, tradição, etc.

Vitrine "Collection" da LV, na flagship store da Bond Street, em Londres. Essa foi uma das sete vitrines que celebraram a história, a paixão pela criação e o toque artesanal da marca francesa.

"Accumulation" é outro vitrine da mesma série e mostra bichinhos dentro de cúpulas de vidro, feitos com vários acessórios LV, como bolsas, cintos e chaveiros

Também abordamos o assunto no post sobre Chanel, afinal Karl Lagerfeld sempre afirma que nunca presta atenção no que outras marcas estão fazendo e as vitrines e cenografia dos desfiles da marca parecem confirmar sua postura: tudo remete ao universo de Coco Chanel e de sua maison, seus ícones e sua história. Basta pesquisar um pouco mais e conhecer melhor a história da marca para descobrir que Karl deve “respirar” os arquivos da maison todos os dias (clique aqui para ver um vídeo sobre as cenografias grandiosas dos desfiles da Chanel no Grand Palais, em Paris).

O carrossel da Chanel, durante um dos desfiles da marca: ícones Chanel no lugar de cavalinhos graciosos

O carrossel novamente, dessa vez na vitrine e na bijuteria Chanel

É claro que, de certa forma, além de celebrar a tradição da marca, a auto-referência ajuda na manutenção das suas identidade e imagem de três maneiras: primeiramente, a marca não corre o risco de se perder entre tantas “tendências” quando olha o seu próprio histórico, mantendo-se coerente (e se é sempre importante olhar para frente e pensar no futuro, é mais importante ainda conhecer muito bem seu passado para não criar produtos que não serão sucessos comerciais, pois os consumidores podem não enxergar seu DNA em nenhum deles e, assim, não associá-los à marca); em segundo lugar, agindo dessa forma, a marca não envia aos seus consumidores, assessores de imprensa, jornalistas de moda, entre outros, mensagens contraditórias, afinal tudo gira ao redor do seu próprio universo, seu histórico construído ao longo de anos, até décadas, o que também torna o controle sobre as informações na mídia mais fácil; finalmente, a auto-referência ajuda a reforçar a imagem da marca na mente dos consumidores, colaborando, também, para o seu reconhecimento como empresas marcadas pela originalidade (muito importante em tempos de derramamento de produtos inspired no mercado).

Devemos lembrar que a forte presença da auto-referência não exclui a conexão das marcas com o lifestyle do consumidor, nem com temas contemporâneos. Por exemplo, quem não se lembra da bolsinha Chanel de prender no tornozelo para a coleção de verão 2008? Foi uma clara referência às celebs hollywoodianas que viviam envolvidas com a lei e acabavam monitoradas para evitar consumo de álcool. Uma brincadeira de Karl com um acontecimento bem explorado pela mídia, a ponto de virar acessório de moda.

Lindsay Lohan e seu monitor que controla o seu consumo de álcool

Bolsinhas de tornozelo da Chanel que lembravam os monitores de álcool, usados por celebridades como Lindsay Lohan, Eve e Michelle Rodriguez

Estamos de olho para ver o caminho que essa história vai tomar!

Fotos: Iesa Rodrigues, HipGirlie, HublonILVOELV, Moustache Me

Read Full Post »

Uma grande marca sempre pode contar com colaboradores que protegem, divulgam e valorizam seus valores e sua imagem. E a atenção aos mínimos detalhes é, com toda certeza, requisito #1 nessa tarefa nada fácil ( qualquer discuido pode ser fatal, acreditem!).

Como recordar é viver, um belo exemplo para ilustrar nossa opinião é o desfile da Cavalera para o verão 2010, em homanagem à cidade de São Paulo. O desfile foi realizado no meio da rua e o que poderia se transformar em um caos completo simplesmente funcionou direitinho, graças ao trabalho de gerência da marca, focado nos detalhes.

Detalhe da cadeira para receber os convidados pro desfile da Cavalera. A marca presente em todos os detalhes.

 

E aqui vemos a sacolinha-brinde, com coisinhas super úteis: camiseta, guarda-chuva (em caso de chuva, para proteger os convidados) e tinha até lanchinho leve! É pra conquistar ou não quem estava lá,né? We ❤ Cavalera!

Fonte das fotos: Blog da Cavalera

Read Full Post »