Feeds:
Posts
Comentários

Posts Tagged ‘displays’

Detalhe de uma loja de sapatos femininos

Gucci

Display da Gucci

Vitrine Bottega Veneta

Detalhe na Bottega Veneta

Prada

Vitrine Chaumet

Vitrine Dior

Macaquinhos e foca na vitrine da Louis Vuitton

Ratinhos na Louis Vuitton

Equilibrista na Louis Vuitton

Burberry

Burberry

Vitrine Hermès

Hermès

Hermès

Moschino

Michael Kors

Mulberry

Vitrine Pronovia, só de vestidos de noivas

Ermenegildo Zegna

Ermenegildo Zegna

Vitrine Myla, só de lingerie

Detalhe para entender como funciona o display

Emporio Armani

Mulberry, St. Christopher's Place

Marimekko, St. Christopher's Place

Vitrine da Other Criteria, do artista Damien Hirst

Fotos: Âme Consultoria, diretamente de Londres

Read Full Post »

Há algum tempo destacamos em um de nossos posts uma possível tendência: a utilização de partes de manequins para criar displays diferenciados e divertidos, dando maior destaque aos produtos expostos. Definitivamente é um recurso muito eficaz e que causa grande impacto. Recentemente, uma vitrine da marca Gucci se valeu do recurso e desenvolveu um lindo projeto de vitrine para promover sua linha de acessórios de verão.

Vitrine Gucci, verão 2011

Tomara que essa tendência se confirme por aqui também!

 

Foto: EFF YEAH VM

 

Read Full Post »

É quase impossível esquecer a campanha Never Hide promovida pela Ray-Ban. Tudo começou quando a marca espalhou 12 telões pela movimentada e internacionalmente conhecida Times Square, em NY, nos quais eram projetadas fotos de consumidores usando seu Ray-Ban favorito, que foram enviadas por eles mesmos através de um hotsite criado pela marca.

Outdoor na Times Square, NY

Dando continuidade à campanha, a Ray-Ban montou grandes molduras que ficavam próximas aos principais pontos turísticos ao redor do mundo (teve até uma aqui no Rio de Janeiro!). Quem quisesse poderia tirar uma foto, que acabava parecendo um cartão postal. Depois, as pessoas eram estimuladas a fazer o upload dessa foto no site da empresa, onde foi criada uma verdadeira comunidade virtual e todos poderiam ver as fotos uns dos outros. No fim, a campanha ganhou espaço nas redes sociais, como Facebook e Twitter.

Foto tirada em Paris

E a empresa não parou por aí! O sucesso foi tão grande e a mensagem já estava tão gravada na mente das pessoas que o projeto de merchandising visual nos pontos de venda seguiu os mesmos rumos da campanha publicitária. Brincando com a idéia das fotos e dos cartões postais, foram montados displays nos quais vemos, ao fundo, pontos turísticos badalados (como Big Ben, o letreiro de Hollywood, a Torre Eiffel, entre outros), e em primeiro plano, desenhos de pessoas, no quais foram aplicados óculos Ray-Ban de verdade!

Vitrine Ray-Ban

Cartões postais, recordações de viagens - sempre com Ray-Ban!

Impossível se esconder e não ser notado quando se usa Ray-Ban.

Um excelente trabalho que demonstra a continuidade da campanha publicitária, sua conexão com as novas mídias e sua coordenação com o trabalho de merchandising visual no ponto de venda. Garantia de que a mensagem da marca não se perderá, o que é muito importante no caso da marca Ray-Ban, uma vez que ela não possui lojas próprias, apenas corners e/ou displays em grandes pontos comerciais e, como vimos anteriormente, nem sempre esses locais são explorados da melhor maneira possível.

Fotos: Step Into The Window

Read Full Post »

The Hundreds é uma marca americana de Los Angeles, voltada para o público masculino, que abriu mês passado sua quarta flagship store em Santa Monica, na Califórnia (a marca também tem lojas em Los Angeles, São Francisco e NY, cada uma com um trabalho de merchandising visual diferente). A marca é não envolve apenas o varejo de moda, mas também uma revista online e foi fundada em 2003 por Ben e Bobby Hundreds, que queriam incorporar aos negócios sua visão particular e diferenciada sobre  a subcultura das ruas. A combinação do estilo de vida de Los Angeles com a cultura californiana voltada para o skate, surf, punk e manifestações relacionadas ao hip hop ajudaram influenciaram os produtos de streetwear da marca.

A loja em Santa Monica tem dois andares, ótima iluminação e o branco predomina em seu interior, inclusive em móveis e displays, que criam contraste com as paredes de tijolos vermelhos. Aliás, essa combinação entre o rústico e o industrial, representado, respetivamente, pelos tijolos vermelhos e pelas grades metálicas pintadas de branco, com móveis e outros displays mais sofisticados, sempre ajuda a criar um espaço bem rico e moderno.

Também adoramos a brincadeira com a tinta branca, que parece pingar do letreiro gigantesco no interior da loja e cria uma poça enorme, que vai da vitrine ao salão de vendas. Mergulhados nela, objetos vintage e relacionados ao universo da marca, que parecem “fossilizados”: um skate, ao lado de um stereo gigantesco da década de 80 e até mesmo um crânio! Muito divertido e inesperado!

Outro detalhe bem bacana , no segundo andar, totalmente dedicado aos tênis, é que parte do estoque fica exposto no salão de vendas, mas não causa uma sensação de incômodo ou peso. Prova de que, com uma boa arrumação diária e manutenção das embalagens, até mesmo o estoque pode ser integrado ao VM e ajudar a criar uma atmosfera diferenciada.

A fachada, bem simples, com displays de grade nas vitrine

Contraste: tijolos vermelhos nas paredes e displays brancos e de acrílico translúcido

Grande letreiro com um detalhe muito interessante...

Parece que a ponta foi mergulhada em tinta branca!

Uma poça de tinta branca invade o chão da loja, com objetos vintage "fossilizados"

No segundo andar, só tênis, com estoque aparente

Fotos: High Snobiety

Read Full Post »

Quando você pensa em loja que vende bicicleta e acessórios relacionados ao ciclismo, que imagem aparece na sua mente? Bem, na nossa, tendo como parâmetro as lojas desse ramo de atividade aqui no Rio, só conseguimos imaginar um ambiente confuso, com produtos misturados, péssima iluminação e nenhum diferencial além do preço.

É por isso que babamos quando descobrimos a Pave Culture Cycliste, em Barcelona. Nada de sujeira ou graxa, a loja oferece diversos produtos relacionados ao esporte, das marcas mais importantes no mercado (como, por exemplo, Brompton e Rapha), num ambiente muito organizado e moderno.

Trata-se da mesma comparação que fizemos aqui, quando abordamos a questão de repensar os espaços comerciais, como no caso das óticas brasileiras e a Kirk Originals, uma ótica britânica que não está nem perto de se parecer com as que vemos por aí, com ambientes sem personalidade, produtos e displays que se misturam e geram poluição visual. Várias pessoas argumentam que, no caso das óticas, não há muito o que fazer, pois são lojas que trabalham com diversas marcas. Contudo, a Pave Culture Cycliste também trabalha com marcas diversas e, nem por isso, sua loja é um amontoado de displays e produtos das marcas revendidas por ela.

Confira, abaixo, o vídeo-teaser para promover o lançamento da loja. Dá para ter uma idéia do espaço da loja e da sua organização, mesmo durante o processo de obras.

No mais, basta olhar para algumas fotos para ter certeza de que, depois de conhecer a Pave Culture Cycliste, você se tornará mais exigente na hora de comprar sua bike e acessórios para ela…

O clima de garagem foi mantido devido ao chão rústico e ao uso de vários tons de cinza

A oficina não é sinônimo de sujeira, desorganização ou de graxa para todos os lados!

Dá para acreditar nos nichos que servem de display para os modelos de bicicleta? Bem iluminados e clean, para destacar todos os detalhes do produto.

Organização na hora de expor os produtos

Mais uma prova de que, além de expor produtos, nichos e displays ajudam a decorar ambientes, quando misturam a função expositora e acessórios de decoração

O lilás, cor que aparece em diversos detalhes no interior da loja, é aproveitado na estante expositora de calçados para ciclistas (reparem que, nessa área da loja, o chão é acarpetado, conferindo ao ambiente um clima aconhegante e confortável)

Fotos: The Cool Hunter, Hypebeast

Read Full Post »

A dica veio dos nossos amigos do We Are ShopTalk e nós não poderíamos deixar de compartilhá-la com vocês! Que tal conhecer a loja da Urban Outfitters em Estocolomo, na Suécia? O grande diferencial dessa loja é que ela fica dentro da construção que, um dia, abrigou o cinema Röda Kvarn Biblioteksgatan (esse tipo de aproveitamento de espaço nos lembrou muito a loja da Hermès na Rue de Sèvres e a famosa livraria argentina El Ateneo, que funciona dentro de um antigo e glamuroso teatro).

Adoramos a fachada do antigo cinema convertido em loja

Trata-se de um prédio de 1915, com influência art nouveau, grandes lustres de cristal, paredes e teto decorados e vários detalhes espalhados por todos os cantos, com inspiração floral, bem delicada. O projeto da loja foi desenvolvido pelo escritório Koncept AB, que soube integrar a riqueza do espaço com os displays super funcionais característicos da Urban Outfitters.

Os lustres de cristal e as paredes super decoradas criam um contraste bem interessante com as linhas simples dos displays

Ao fundo, um pouco mais claro, vemos a área dos provadores, que foi criada no local do antigo palco, onde ficava a tela de projeção

No segundo andar, mais novidades e detalhes

Adoramos essa foto porque, novamente, nos mostra que a mistura entre algo super tradicional e antigo com algo mais simples e moderno sempre funciona

Como podemos ver pelas fotos, a aposta no interior foi justamente combinar a riqueza e a decoração elaborada do antigo cinema com displays de linhas simples e cores claras. No segundo andar, podemos perceber que foram desenvolvidos painéis em cores vibrantes, como azul e laranja, com prateleiras em madeira, nichos e outros displays simples, abusando dos frontais e sugestões de combinações.

A iluminação do espaço é menos intensa do que em outras lojas, mas os displays e o chão em madeira clara garantem a luminosidade do ambiente

Olhem com atenção para o segundo andar da loja. Viram um grande painel azul?

Além de roupas, a loja ainda abriga uma livraria com muitos livros de arte, arquitetura e design, além de um sebo, onde podemos encontrar livros antigos, discos e até mesmo câmeras Lomo. Só para reforçar o toque vintage, que já faz parte da identidade da Urban Outfitters.

Fotos: Tarde o Temprano

Read Full Post »

Que tal conferir algumas das novidades que apareceram na Euroshop desse ano?

>>> DISPLAYS & DECORAÇÃO

As letras gigantes estão em alta, com ou sem luzes e feitas nos mais diversos materiais. As que aparecem na foto abaixo, acreditem, são feita em espuma! E que tal os displays divertidos para óculos? Dá para fazer uma vitrine bem legal em qualquer ótica.

Abaixo, fotos aplicadas em suportes com formatos diferentes, feitos com material sustentável, à esquerda; objetos cenográficos em papel, com iluminação feita por LED. Sustentabilidade em alta!

Display magnético à esquerda e estante móvel, com prateleiras que podem ser posicionadas de várias maneiras, à direita, indicam que existe um interesse em displays que possam ser reposicionados no interior das lojas e vitrines, criando sempre um ambiente dinâmico e novo.

>>> MANEQUINS

Os manequins que aparecem na Euroshop sempre são divertidos e diferentes. Abaixo, temos manequins que misturam partes articuláveis e tronco tradicional; manequins com pintura matte (sem brilho); e até mesmo manequins com pernas e braços mais alongados.

Abaixo, vemos no detalhe a mão de um manequim com acabamento plástico mais rústico; manequins super realistas, inclusive imitando tons de pele diversos; manequins em poses cada vez mais dramáticas e realistas; e atenção para os manequins-animais (basta lembrar que já vimos vários dentro de lojas e vitrines).

E não poderíamos esquecer de contar para vocês sobre os cyberquins. Se você achava que manequins em poses diferentes eram o máximo de movimento que poderíamos incorporar à vitrine, pense duas vezes. Os manequins com movimentos chegam a ser assustadores às vezes (conforme vemos no vídeo abaixo), mas existem aqueles menos “cibernéticos”, que ficarão incríveis em vitrines de marcas esportivas, combinados com vídeos ao fundo, etc.

Os manequins com movimento aparecem em diversas versões: correndo, pedalando, andando. Aqui vemos a estrutura e medidas do display animado.

Manequins masculinos correndo já apareceram na Harrods

>>> TECNOLOGIA & INOVAÇÃO

À esquerda, um display que mostra ao consumidor as diversas opções de um mesmo produto (ótimo para saber quais são as cores disponíveis de uma camiseta sem ter que implorar pela atenção da vendedora, não é?); à direita, o manequim com câmera escondida que filma a reação dos consumidores do outro lado do vidro da vitrine (ótimo para saber a exata reação dos seus potenciais consumidores e clientes fiéis).

>>> STANDS

Os stands das empresas expositoras na Euroshop também são uma atração. Abaixo, dois belos exemplos que nos lembram, inclusive, de duas tendências fortes de merchandising visual: color block e movimento.

>>> CURIOSIDADES

>>> RESUMÃO

Podemos apontar algumas palavras-chave  sobre o que vimos durante a Euroshop. Com certeza elas apontam inovações e tendências que já estamos vendo em alguns lugares e outras que ainda irão aparecer por aí.

Tomem nota: movimento e dinamismo (em manequins, shapes de stands, displays); novos usos para materiais tradicionais; sustentabilidade (LED ao invés de iluminação tradicional, smart materials, recicláveis); novos suportes e formas para displays; cores vibrantes; tecnologia (facilitando processo de compra no PDV e para conhecer melhor consumidor)

Fotos: Reprodução, DDI Magazine, Moving Mannequins

Read Full Post »

Older Posts »