Feeds:
Posts
Comentários

Posts Tagged ‘emproio armani caffè’

Durante toda essa semana tivemos vários posts (aqui, aqui e aqui) que nos remeteram à questão de marketing sensorial, principalmente através de associações entre marcas e comida (o que, às vezes, chega a ser irônico, tendo em vista toda a discussão sobre tamanhos, o histórico de valorização da magreza extrema e, agora, até uma tentativa de redenção através do culto ao plus size e modelos “com curvas” que paira sobre a indústria da moda).

A inspiração para o título deste post veio da Vogue Paris (“Esse final de semana eu comerei em uma loja”), que publicou uma matéria sobre os restaurantes em Paris que são associados à marcas famosas, como Armani e Ralph Lauren. Várias marcas foram além das balinhas, água, café e espumante servidos nas lojas aos clientes e abriram seus próprios restaurantes, bares, cafés, hotéis e até mesmo spas. Passaram a fazer parte integralmente do cotidiano dos consumidores. Pode ser que você não possa comprar uma roupa na Armani, mas se você se identifica com o universo da marca, com certeza poderá, por exemplo, tomar seu expresso no Emporio Armani Caffé ou comprar uma barra de chocolate da Armani Dolci, na flagship store, em Milão.

A flagship store da Armani na Via Manzoni, em Milão e uma lista das marcas e serviços que podem ser encontrados em seu interior, entre eles, dois restaurantes: Emporio Armani Caffé e Nobu, de culinária japonesa

Todos os empreendimento lançados sob tutela das grandes marcas de moda têm elementos coordenados entre si e com a identidade da marca, criando uma mensagem sólida que será transmitida aos consumidores. Armani, sem dúvida alguma, é nosso exemplo favorito, porque ao longo de anos na indústria da moda, não apenas se diversificou, criando e negociando linhas de produtos diversos e novas marcas, como também se diferenciou, separando-se dos concorrentes através da construção de uma história única, constituindo um forte DNA para a  marca.

Armani Hotel, o interior do restaurante Nobu, CD com a música do Emporio Armani Caffé e a lista de negócios sob a tutela da marca, à disposição dos clientes na flagship store de Milão (flores, doces, livros e objetos para casa, tudo num mesmo local)

Armani adotou a diversificação horizontal (negócios diferentes do seu core business, que envolve produção de roupas) e vertical (dentro do core business).

Horizontalmente, surgiram as linhas de bolsas, óculos, bijuterias, perfumes, maquiagem e, acreditem, até mesmo flores, livros e doces (selecionados de acordo com a identidade da marca Armani e vendidos na sua flagship store em Milão, onde também encontramos a Armani Casa, com objetos de decoração e móveis criados sob a chancela Armani e o Nobu, restaurante japonês). Tal esquema oferece mais riscos, afinal se afasta muito do core business e pode promover a diluição da identidade da marca, fazendo com que alguns dos consumidores não a associem a determinada linha de produto.

Verticalmente, a Armani lançou marcas que carregam seu DNA, mas atendem a consumidores diferentes (ou seja, continua sendo Armani, mas os produtos, os preços, a comunicação e a distribuição são totalmente diferentes). Daí surgiram Giorgio Armani, Emporio Armani, Armani Jeans, Armani A/X, Armani Collezioni, Armani Privé, entre outras. 

Emporio Armani Caffé e a propaganda de uma linha de batons em cores terrosas, chamada Caffé Collection. Mera coincidência?

E como tudo isso está relacionado ao marketing sensorial? Bem, nada melhor para ilustrar tal conexão do que a foto acima: a marca Armani se diversifica horizontalmete criando o Emporio Armani Caffé (nota: o café leva o nome de uma das marcas jovens e acessíveis do grupo Armani, a Emporio Armani, o que é muito interessante se pararmos para pensar em luxo acessível, ou seja, ainda que você não seja cliente Armani no que tange à roupa, talvez você possa levar um pouquinho de Armani com você tomando um latte macchiato todos os dias), para que você, além de ter acesso à marca de uma maneira diferente, tenha seu paladar e olfato (afinal, quando o assunto é comida, esses sentidos caminham juntos) estimulados dentro de um espaço onde tudo grita “Armani!”, da decoração aos saquinhos de açúcar, passando pelo cardápio e fotos de campanhas publicitárias da marca pelas paredes. 

O seu universo e o universo-Armani se fundem completamente. Ele passa a fazer parte da sua rotina, do seu estilo de vida. Há identificação entre você e a marca e você é capaz de resolver várias questões com apenas uma visita à flagship store na Via Manzoni, onde encontrará doces, flores, livros, revistas, móveis para casa, entretenimento, comida e até roupas. Dentro da loja ou mesmo fora dela, é a marca que estimula seu olfato, seu paladar, seu tato, sua visão, oferece entretenimento e, se você teve uma ótima experiência no Caffé e é uma mulher vaidosa, com certeza ficará tentada a comprar algum batom  da edição limitada Caffé Collection, para ter sempre ao seu lado uma lembrança daquele momento. 

Delírio nosso ou não, pelo menos temos certeza de que  algumas marcas de moda querem não somente dividir um lifestyle com seus clientes, mas principalmente querem fazer parte dele, de preferência em todos as searas possíveis, estimulando todos os cinco sentidos e criando, dessa forma, conexões emocionais.

Outro exemplo interessante vem da marca Dolce & Gabbana, que tem sob sua tutela o bar-restaurante Gold, em Milão. Dourado no nome e em seu interior, o Gold é mistura sofisticação e toques kitsch, bem de acordo com o estilo dramático e passional da marca italiana, atendendo um público mais jovem, porém abastado, que gosta de unir boa coluniária e boa música. Não podemos nos esquecer que a marca, em parceria com a Motorola, lançou o celular D&G V3, que não poderia ter outra cor, a não ser dourado. O celular oferecia aos fãs da marca wallpapers e ringtones exclusivos e, o mais importante, um sinal sonoro, emitido ao ser ligado e desligado, onde se escutava, após algumas notas musicais, uma voz dizer, sensualmente: “Dolce and Gabbana“. Assim, a D&G marcou presença na vida de seus consumidores, se conectando a todos eles, através de opções de entretenimento, além de estimular seu paladar, seu olfato, tato, visão e audição, através de um serviço e um produto.

A paixão pelo dourado, marca de Dolce & Gabbana, presente no seu bar-restaurante Gold (dourado no nome e em seu interior).A parceria com a Motorola rendeu o lançamento do V3 D&G (dourado, claro).

Fontes: The Cool Hunter e Vogue Paris

Read Full Post »