Feeds:
Posts
Comentários

Posts Tagged ‘LED’

Que tal conferir algumas das novidades que apareceram na Euroshop desse ano?

>>> DISPLAYS & DECORAÇÃO

As letras gigantes estão em alta, com ou sem luzes e feitas nos mais diversos materiais. As que aparecem na foto abaixo, acreditem, são feita em espuma! E que tal os displays divertidos para óculos? Dá para fazer uma vitrine bem legal em qualquer ótica.

Abaixo, fotos aplicadas em suportes com formatos diferentes, feitos com material sustentável, à esquerda; objetos cenográficos em papel, com iluminação feita por LED. Sustentabilidade em alta!

Display magnético à esquerda e estante móvel, com prateleiras que podem ser posicionadas de várias maneiras, à direita, indicam que existe um interesse em displays que possam ser reposicionados no interior das lojas e vitrines, criando sempre um ambiente dinâmico e novo.

>>> MANEQUINS

Os manequins que aparecem na Euroshop sempre são divertidos e diferentes. Abaixo, temos manequins que misturam partes articuláveis e tronco tradicional; manequins com pintura matte (sem brilho); e até mesmo manequins com pernas e braços mais alongados.

Abaixo, vemos no detalhe a mão de um manequim com acabamento plástico mais rústico; manequins super realistas, inclusive imitando tons de pele diversos; manequins em poses cada vez mais dramáticas e realistas; e atenção para os manequins-animais (basta lembrar que já vimos vários dentro de lojas e vitrines).

E não poderíamos esquecer de contar para vocês sobre os cyberquins. Se você achava que manequins em poses diferentes eram o máximo de movimento que poderíamos incorporar à vitrine, pense duas vezes. Os manequins com movimentos chegam a ser assustadores às vezes (conforme vemos no vídeo abaixo), mas existem aqueles menos “cibernéticos”, que ficarão incríveis em vitrines de marcas esportivas, combinados com vídeos ao fundo, etc.

Os manequins com movimento aparecem em diversas versões: correndo, pedalando, andando. Aqui vemos a estrutura e medidas do display animado.

Manequins masculinos correndo já apareceram na Harrods

>>> TECNOLOGIA & INOVAÇÃO

À esquerda, um display que mostra ao consumidor as diversas opções de um mesmo produto (ótimo para saber quais são as cores disponíveis de uma camiseta sem ter que implorar pela atenção da vendedora, não é?); à direita, o manequim com câmera escondida que filma a reação dos consumidores do outro lado do vidro da vitrine (ótimo para saber a exata reação dos seus potenciais consumidores e clientes fiéis).

>>> STANDS

Os stands das empresas expositoras na Euroshop também são uma atração. Abaixo, dois belos exemplos que nos lembram, inclusive, de duas tendências fortes de merchandising visual: color block e movimento.

>>> CURIOSIDADES

>>> RESUMÃO

Podemos apontar algumas palavras-chave  sobre o que vimos durante a Euroshop. Com certeza elas apontam inovações e tendências que já estamos vendo em alguns lugares e outras que ainda irão aparecer por aí.

Tomem nota: movimento e dinamismo (em manequins, shapes de stands, displays); novos usos para materiais tradicionais; sustentabilidade (LED ao invés de iluminação tradicional, smart materials, recicláveis); novos suportes e formas para displays; cores vibrantes; tecnologia (facilitando processo de compra no PDV e para conhecer melhor consumidor)

Fotos: Reprodução, DDI Magazine, Moving Mannequins

Read Full Post »

A loja Chanel, no SoHo, reabriu semana passada (dia 09/09), um dia antes do evento mundialmente badalado Fashion’s Night Out (10/09). Depois de cinco meses fechada para reformas, a loja abre novamente suas portas aproveitando a passagem de Karl “Kaiser” Lagerfeld por Nova Iorque, onde recebeu o prêmio Fashion Visionary Award do Couture Council.

Poster anunciando a reabertura da loja do SoHo

Com a colaboração do parceiro de longa data da marca, Peter Marino (também responsável pela maravilhosa flagship store da Louis Vuitton em Londres, que mencionamos aqui), a nova loja-galeria apresenta os tradicionais produtos Chanel (alguns deles exclusivamente vendidos só nessa loja), além de trabalhos dos artistas Alan Rath, Gregor Hildebrandt e Robert Greene, num verdadeiro mix entre moda, arte e entretenimento no ponto-de venda.

Visão parcial do interior da loja Chanel no SoHo, projeto de Peter Marino

É fundamental destacarmos que a associação moda-arte é uma excelente forma de posicionar os produtos de luxo no inconsciente dos consumidores como “pequenas obras primas”, o que reforça a idéia de exclusividade e, de certa forma, ajuda a justificar os altíssimos preços dos produtos à venda. Além disso, como já comentamos tantas vezes, não existem mais, pelo menos no exterior, espaços comerciais que sejam apenas pontos-de-venda de produtos. Ninguém mais quer sair de casa apenas para comprar. Os consumidores querem diversão e interação, afinal se for para comprar um produto sem emoção, é mais fácil fazê-lo via internet (e com Net-a-Porter, além das lojas virtuais das próprias marcas de luxo, isso não é mais um problema).

Uma das principais atrações da loja, além das linhas exclusivas de produtos e obras de arte, é um imenso frasco de Chanel No.5, com mais de 3 metros de altura, todo feito em acrílico e iluminado com LED, onde os clientes poderão ver as imagens dos desfiles da Chanel em Paris, além de video art do multitalentoso Karl Lagerfeld.

Tela de plasma? Isso é para lojas comuns. Na Chanel os desfiles e video art são transmitidas num frasco de Chanel No.5

Sempre adoramos como a marca Chanel é gerenciada, com ênfase em sua própria história, símbolos e ícones, misturando com perfeição tradição e contemporaneidade, o que confere vida nova a produtos que estão no mercado há muitos anos, como o perfume Chanel No.5. Muitas são as histórias e mitos sobre o lançamento do perfume e seu frasco, o que, diga-se de passagem, é outra característica de Chanel: toda sua trajetória é um verdadeiro mistério e nunca saberemos com certeza o que se esconde atrás de cada criação. Talvez por isso seja uma marca tão desejada e celebrada até hoje, com tantos fãs. 

Frascos do perfume Chanel No.5, na versão pop art de Andy Warhol

Tudo sobre a loja da Chanel no SoHo está aqui. E para entender melhor como o frasco de Chanel No.5 é importante para a história da marca e marca presença no inconsciente de seus consumidores, basta clicar aqui para ver imagens do lançamento inovador do perfume Eau Première, uma verdadeira experiência de marketing sensorial.

Fonte: Hint

Read Full Post »

EXTRA, EXTRA!!!!  Gareth Pugh inaugurou sua primeira loja no último final de semana, em Hong Kong, num dos distritos mais chiques da sofisticada cidade, onde também se encontram a Hermès, Ann Demeulemeester, a Maison Martin Margiela e a Comme des Garçons. Ponto para ele na escolha da localização, não é?

Gareth Pugh também foi ex-aluno da renomada Central Saint Martins College of Arts and Design

É claro que isso não significa que o príncipe das trevas fashionista tenha abdicado da sua estética gótica. Ele tão-somente elevou sua provocadora e sombria marca a um novo patamar. A loja em si parece ter sido construída dentro de uma enorme caixa preta, que lembra mais uma instalação de arte do que um calabouço sadomasoquista. As paredes parecem forradas de borracha preta, o que nos remete à estética do performático designer Leigh Bowery (que já serviu de inspiração para Gareth Pugh). Os provadores lembram celas de instituições psiquiátricas e são totalmente forrados por couro cinza acolchoado. Isso sem falar na fachada, que não tem vitrine alguma e também foi coberta por uma tinta preta que parece emborrachada.

A loja segue a estética gótica que influencia o trabalho do designer

Para arrematar o visual merchandising do local, várias telas de LED  transmitirão durante 24 horas filmes e outros projetos cinematográficos dos quais Pugh participa, além de seus desfiles e curtas, inspirados pelo projeto do fotógrafo da Vogue, Nick Knight. Pugh pensa em colocar uma câmera em seu estúdio, em Londres, conectada aos telões de LED em sua loja, para que imagens sejam transmitidas mesmo após o encerramento das atividades, mantendo uma espécie de comunicação com o público que estiver circulando pelas ruas.

Os telões de LED, que transmitirão imagens diversas 24 horas, inclusive do estúdio de Gareth em Londres

Durante a festa de inauguração, Pugh não confirmou os rumores de que poderia se tornar diretor criativo da Maison Thierry Mugler, afinal o momento pede sua total dedicação ao desenvolvimento da própria marca. Abrir uma loja neste momento não era prioridade do designer, mas o grupo varejista I.T, de Hong Kong, parece ter feito uma proposta irrecusável (para a nossa felicidade!).

Fontes: Hint Mag, Vogue UK 

Read Full Post »

A United Nude é uma marca de sapatos que nasceu da parceria entre Rem D. Koolhaas (diretor criativo, arquiteto e criador do sapato Möbius, com o qual foi indicado para o Rotterdam Design Award) e Galahad Clark (sétima geração de uma família de sapateiros ingleses que estudou antropologia, fundou uma organização humanitária e também coordenada a marca de sapatos Terra Plana).

Segundo o registro encontrado no site, a histórica começa quando Rem, de coração partido, resolve desenhar um sapato feminino para reconquistar sua amada. O produto desta tentativa foi o sapato Möbius. Rem não recuperou sua namorada, mas o Möbius recebeu a indicação para o Rotterdam Design Award e chamou a atenção de seu sócio, Galahad Clark, que se convenceu que uma nova marca de sapatos estava pronta para ser criada.

Möbius: o sapato criado para reconquistar um amor que deu origem à uma marca de sucesso

A UN lançou o Möbius em 2003 e se estabeleceu como uma marca icônica que transita entre o design e a moda. O nome se baseia no processo criativo da empresa, formada por equipes que trabalham  e trocam idéias abertamente para lançar produtos que tenham reconhecimento imediato. As três diretrizes básicas dos produtos da United Nude são: design limpo e conceitual, elegância e inovação.

As diretrizes da marca traduzidas em produtos. Da esquerda para a direita: as sandálias Eamz (homenagem aos designers americanos Charles e Ray Eames), Ultra Loop Buckle e o sapato Lo Res

Hoje a United Nude é vendida em mais de 35 países, 3 flagship stores (Nova Iorque, Shanghai e Amsterdam) e várias outras lojas próprias nas principais cidades do mundo, como Londres, Viena e Guangzhou. Como se pode perceber, através das fotos dos produtos e do ponto-de-venda, a United Nude manteve seu diálogo com os clientes bem consistente, uma vez que as três diretrizes que escolheu como norte da marca estão presentes  em todos os detalhes: do produto ao site, das campanhas ao ponto-de-venda. Existe uma unidade na comuniação da marca, o que evita ruídos na comunicação.

A fachada da United Nude de Shanghai. Até na vitrine as 3 diretrizes da marca se impõem.

A mais nova flagship store da marca, em Shanghai, projetada pelo próprio Rem D. Koolhaas, usa como displays dos sapatos nichos que são iluminados com LED, mudando de cor constantemente. O estoque da loja fica no seu piso superior e o suprimento interno se realiza com velocidade através de um pequeno elevador que se movimenta através dos andares e fica visível no interior da loja, tornando-se uma das atrações do espaço.  

Os nichos, iluminados por LED, que mudam de cor ao longo do dia

Todo o interior da loja de Shanghai parece uma enorme câmara escura, com colunas e paredes espelhadas, a não ser pela área onde se encontram os produtos, que é propositalmente iluminada através de uma tecnologia conhecida como LightTM – uma parede de LED, controlada por computador, que destaca os produtos como obras de arte encapsuladas por molduras geométricas. A mistura de todos esse detalhes torna a experiência de compra muito divertida e até mesmo teatral para os consumidores.

Os sapatos de maior destaque são expostos em cases de vidro que ficam em pedestais no interior da loja, como se fossem jóias

Nas palavras do próprio Rem D. Koolhaas: “Em Amsterdam nós introduzimos o conceito da parede de luz, em Nova Iorque apresentamos a Lo Res Lamborghini Countach  e em Shanghai nós desenvolvemos uma loja que é como um robô, por onde os sapatos se movimentam pelo espaço mecanicamente. Cada loja simplesmente pede, ou talvez indique, sua própria solução personalizada.”

Read Full Post »