Feeds:
Posts
Comentários

Posts Tagged ‘valen’

Letrinhas coloridas formam o nome da marca no interior da loja

O Rio de Janeiro é famoso não apenas pelas suas praias, clima de festa eterna e badalação cultural. O estilo das meninas do Rio, sempre despojado, cool, charmoso e feminino também é fonte de inspiração para muitas marcas e multimarcas, como a Valen, cuja loja fica no Shopping da Gávea, no segundo piso.

Esse estilo não se traduz apenas na seleção de roupas e acessórios que fazem parte do acervo da multimarcas. O interior da loja, desenvolvido pela arquiteta Roberta Moura, é totalmente feminino e, ao mesmo tempo, clean e aconchegante. Ao entrar na Valen, a sensação é que não estamos dentro de uma loja, mas de um quarto de vestir com uma atmosfera muito moderna, com o que há de mais diferente, exclusivo e novo dentre as criações dedicadas ao público feminino.

Um pedacinho do interior da Valen, que abriga algumas das melhores marcas cariocas e paulistas

Cada detalhe no interior da loja reflete esse espírito de exclusividade e feminilidade que as irmãs Marta Lahtermaher e Renata Franco desejavam transmitir às suas clientes e amigas. O piso é de madeira de demolição trazida diretamente de Tiradentes; as poltronas antigas de capitonê são forradas com lona de caminhão; dentro dos provadores, banquinhos de design arrojado (são de autoria do designer francês e muldialmente renomado Philippe Starck, da linha chamada La Bohème, produzidos pela internacionalmente famosa Kartell), na cor violeta; o arranjo que fica no balcão é feito com folhagens gráficas e é muito sofisticado; ao lado dele, um cilindro de vidro recheado com balinhas deliciosas que nos remetem à infância; na mesinha entre as poltronas, um simpático joguinho, cujo tabuleiro tem formato de coração e os peões são porquinhos, além de revistas e livrinhos engraçados; e não poderíamos nos esquecer da estante, onde vários toys dividem o espaço com as maravilhosas bolsas de Juliana Jabour e outras criações incríveis.

O banquinho dentro do provador e detalhes em cima do balcão, sempre encantadores

O frigobar com estética '50s e a mesinha com o joguinho fofo, revistas e livro de fotografias engraçado

Aliás, a cor violeta pontua toda a identidade visual da marca: é a cor dos banquinhos dos provadores, da lona que forra as poltronas vintage, além de estar presente no site e até mesmo nas vitrines de liquidação, como já mencionamos em outro post.

Blusa listrada e pulseira em forma de jacaré da marca própria e bolsa Juliana Jabour

Mais um detalhe do interior, com a maxiluminária e o balcão expositor das bijus Valen, Carina Duek e Juliana Jabour

 A Valen reune marcas como Carina Duek, Juliana Jabour, Patrícia Vieira, GIG, Pelu, Alexandre Herchcovitch, Isabella Giobbi, Junk Food Clothing, John John Denim, 7 for all mankind, Vix (moda praia), Corso Como, Muggia, Renata de Biasi, Atelier Ballerina, Sebago, Ara Vartanian, Le Mi, entre outras. Além disso, possui sua marca própria de roupas e bijus que segue o lema da multimarcas: “charme sem esforço”.

Read Full Post »

Tiramos fotos de algumas vitrines no Shopping da Gávea, onde muitas lojas ainda estão em liquidação (e, simultaneamente, com preview da coleção de verão 2010). A comunicação com o cliente em época de liquidação pode comprometer um pouco a vitrine. Como a grade de produtos sempre fica “furada”, ou alguns produtos acabam rapidamente, existe o risco diário de movimentação na vitrine, o que pode ser um problema em determinadas lojas (não só pela estrutura da loja em si, sua arquitetura e VM, como também por regras impostas pela administração do próprio shopping, que geralmente autoriza a realização das vitrines apenas antes da abertura e depois do fechamento).

O boneco articulável segura sacolas da Mara Mac, na loja do Fashion Mall

Algumas marcas, visando driblar o problema de movimentação de manequins durante o horário de funcionamento e manutenção da vitrine, aderiram aos adesivos ou produções básicas e artifícios que dessem leitura do momento de redução de preços, como a Casual Street e a Checklist. Outras lojas, sem vitrine alguma, como a Puket, trabalharam com uma programação visual bacana na parte central da loja. A Redley apostou numa programação visual com letras bem grandes e tridimensionais, em vermelho, além de um tag, como o que geralmente encontramos nas roupas, versão gigante, em sua vitrine menor. E, finalmente, a Maria Bonita Extra fez uma vitrine com muitos manequins usando roupas da coleção em liquidação e um adesivo com um detalhe muito fofo, que remete ao universo delicado e feminino da marca (o coração usado no ponto de exclamação) 

Vitrine na Checklist, com manequim usando produção básica e carregando sacolas vermelhas, onde podemos ver os descontos oferecidos aos clientes

A Puket, que não possui vitrine, usou programação visual na parte central da loja

Vitrine da Casual Street, onde também vemos as sacolas vermelhas, só que acompanhadas de uma arara e manequim com peças em liquidação

Uma das vitrines da Redley, com letras tridimensionais em vermelho

O detalhe do tag gigante na vitrine da Redley

A vitrine da Maria Bonita Extra, apenas com adesivo minimalista indicando a liquidação, mas que remete ao universo da marca

É claro que, como sempre, gostaríamos de ver as vitrines com programação visual diferenciada também em época de liquidação, mas sabemos que o varejo brasileiro, em geral, ainda trabalha muito com a noção de “guerra de preços” e considera que anunciar apenas os descontos é suficiente. Outro problema que geralmente acontece nessa época (e que, diga-se de passagem, deveria ser evitado a qualquer custo) é a vitrine transbordando produtos. Além de ser desagradável aos olhos, devido à grande poluição visual, uma vitrine abarrotada pode comunicar aos clientes que os produtos da estação não tiveram grande aceitação e, portanto, não venderam muito bem.

Também achamos importante descatar que liquidação não é sinônimo de bagunça. Algumas marcas ainda acreditam que os consumidores associam araras abarrotadas e bagunça com loja movimentada e que vende muito (provavelmente, porque o preço é ótimo). Essa crença está totalmente ultrapassada e, ao nosso ver, configura inclusive descaso com o cliente, tanto aquele que compra só na liquidação, quanto os que compram rotineiramente. Tratar o cliente com dignidade e o produto com cuidado são considerações ainda mais importantes durante a época dos descontos.

No mais, uma loja sempre limpa, cujo interior, mesmo durante a liquidação, parece organizado, com tags especiais sempre pendurados adequadamente e no mesmo sentido, transmite uma sensação ótimas aos clientes, de que a loja é bem cuidada, qualquer que seja a data especial do varejo.

Uma curiosidade: o vermelho (cor vibrante que normalmente é associada à paixão, amor, energia e até perigo) é sempre muito usado em época de liquidação (achamos até que já fazemos uma associação entre vermelho e liquidação naturalmente) e, geralmente, as lojas que fogem deste padrão em suas vitrines acabam se destacando. A Osklen, por exemplo, anuncia sua liquidação através de um adesivo verde, com letras vazadas onde se lê a palavra “SALE”. Já  multimarcas Valen apostou num adesivo que cobriu suas duas vitrines, na cor roxa (que, dizem, é a cor que atrai riqueza), numa decoração simples e sofisticadamente despojada, bem de acordo com a filosofia da marca.

Vitrine da Valen durante a realização do bazar

O adesivo verde da Osklen já faz parte da identidade visual da marca. O verde é uma cor que geralmente tem boa aceitação. A vitrine acima é da filial do Fashion Mall.

Read Full Post »