Feeds:
Posts
Comentários

Posts Tagged ‘VM no trabalho’

O elemento surpresa é sempre uma excelente estratégia de merchandising visual. Entrar num ambiente esperando por uma determinada experiência (ou até mesmo não esperando nada) e ser surpreendido por algo totalmente inusitado por render uma agradável reação dos clientes e mesmo dos funcionários. Sabemos que umas das funções do merchandising visual é ajudar a vender um determinado produto através do seu posicionamento no interior de uma loja, mas achamos que esse conceito deve ser expandido: o merchandising, ao lado do marketing sensorial, deve ajudar a vender uma idéia, um “espírito”, algo que talvez seja até difícil de descrever em palavras, mas que sabemos ser necessário, principalmente com a concorrência feroz, a crise econômica e a falta de tempo dos consumidores. Entra em cena a necessidade de construir a marca não apenas no ponto de venda (trademarketing), mas de expandir esse crescimento para o ambiente corporativo.

Do ponto de vista dos clientes, acreditamos que um ambiente surpreendente é capaz de gerar word of mouth (o famoso boca a boca, totalmente espontâneo e gratuito). Por outro lado, arriscamos dizer que um ambiente de trabalho diferenciado é parte da construção do brand equity (um importante ativo intangível, construído através de um conjunto de ações que visam criar estruturas certas de identificação e conhecimento da marca com seu público-alvo e, por que não?, com seu público interno), principalmente quando a marca pretende criar experiências  que incentivem o seu público interno (neste caso, um ambiente diferenciado faria parte de uma série de ações de endomarketing, que visam promover o bem-estar e, conseqüentemente, melhorar a produção e a capacidade intelectual das equipes).

Ao olhar as fotos abaixo, percebemos que o ambiente de trabalho de certas empresas está longe de se encaixar no ultrapassado perfil dos escritórios de antigamente.

Escritório da Skype, em Estocolmo, na Suécia

Escritório da Ogilvy & Mather (o briefing era criar um "parque de diversões de idéias")

E a sinalização do escritório da agência Upperkut, em Montreal? Adoramos a plaquinha que indica a sala do café e a sala do chefe.

E quem diria que esse ambiente faz parte do escritório de um banco de investimentos! Sim, do Macquarie Investment Bank, na Austrália

Os funcionários da Dtac, em Bangkok, não podem reclamar: o escritório oferece até mesmo uma pista de corrida interna, além de quadras para tênis e futebol

Para entender melhor sobre o assunto, recomendamos o texto sobre os 12 atributos de um ambiente de trabalho realmente interessante, escrito por  Tony Schwartz. O autor aponta a necessidade de ambientes de trabalho que estimulem seus funcionários e proporcionem real engajamento (uma vez que apenas 20% de funcionários ao redor do mundo, em diversas empresas, se declararam efetivamente engajados em seus trabalhos).

Fotos: The Cool Hunter 

Read Full Post »

Quem curte tatuagem já ouviu falar nesse estúdio, que fica em Los Angeles e ganhou fama quando sua carismática proprietária, a tatuadora Kat von D., estreiou o progarama L.A. Ink.

Kat é super talentosa e suas tattoos são verdadeiras obras de arte, mas o que nós amamos mesmo é o estúdio dela, conhecido como High Voltage Tattoo, que serviu de cenário para a série de TV.

A fachada do High Voltage Tattoo, em Los Angeles, faz mistério sobre o que acontece lá dentro...

Não sabemos ao certo qual é a história exata sobre a decoração do interior do estúdio, mas podemos dizer que ele é, de fato, um reflexo das paixões de Kat von D.: ícones religiosos, referências do universo do skate e do rock e muita, muita arte.

Muito rock'n'roll e shapes de skate pedurados nas paredes

Cortinas, cores fortes e escuras e móveis clássicos ajudam a dar um toque "dramático" e teatral ao estúdio

Kat misturou dentro de um só ambiente vários estilos, transformando o estúdio numa espécie de colagem da sua própria personalidade. Lá dentro vemos móveis clássicos ao lado de fotos de Beethoven (que é uma das personalidades que Kat mais admira), como se ele fosse um santo (reparem na foto que, ao lado do retrato do compositor, existem papéis que nos remetem aos pedidos feitos aos santos e, logo abaixo dele, velas gastas, que lembraram dos santuários construídos dentro das igrejas para alguns santos católicos).

O "santuário" em homenagem a Beethoven, compositor favorito de Kat von D

Mais uma vez vemos como é importante construir um ambiente de trabalho identificado com os valores da marca. Kat von D criou um microuniverso dentro do estúdio que envolve seus funcionários e seus clientes, além de ter tornado o lugar uma verdadeira atração turística. Quem não gostaria de ter uma foto num lugar como esse, hein?

O interior do estúdio, que mescla estilos e objetos diversos, criando uma atmosfera única

Quem procura o High Voltage Tattoo está em busca não apenas de um novo adorno corporal, mas de uma experiência. É quase como se o cliente pudesse mergulhar numa outra atmosfera por algumas horas, experimentar um pouquinho de um universo que mistura influências do mundo do rock com artistas boêmios, o que é uma super tendência dentro dos conceitos de merchandising visual (envolver seu cliente com entretenimento, para que ele veja o ponto de venda não apenas como um simples espaço comercial, mas como um lugar onde poderá encontrar outras informações e referências interessantes para sua vida).

E além de tudo isso, o estúdio ainda oferece entretenimento aos clientes e seus acompanhantes: dentro dele os apaixonados por skate podem treinar suas manobras numa pista e, para os mais “ousados”, há uma plataforma para praticar pole dance enquanto seu desenho fica pronto. Rock’n’Roll!!!

Fotos: High Voltage Tattoo

Read Full Post »